Desafio LIVRE: Ganho de massa x emagrecimento: objetivos diferentes, processos parecidos

Desafio LIVRE: Ganho de massa x emagrecimento: objetivos diferentes, processos parecidos

Comer mais e não ganhar peso pode ser tão frustrante quanto não comer e não emagrecer. E acredite, nem toda comida está liberada

Saiba mais: Phytophen emagrece

Enquanto muita gente vive na base da restrição, de não poder comer isso ou aquilo para não ganhar peso ou, o mais difícil, perder parte dele, eu sempre fui daqueles que comem de tudo e não engordam. E se você acha que isso é uma benção, eu repito as palavras do nutricionista Gustavo Soares: depende do seu objetivo.

O meu sempre foi ganhar, um pouco que fosse, de massa muscular. Então, comer de tudo e não ver efeito no corpo acaba sendo tão frustrante quanto imagino que seja, para quem está tentando emagrecer, não comer e não ver os números da balança diminuírem.

A questão, segundo o nutricionista, é que não basta só comer demais. Se a ideia é ganhar músculos, vale a mesma regra de quem quer emagrecer: é preciso uma alimentação saudável e você vai ter que fazer uma atividade física. E sabe o whey ou qualquer outro tipo de suplemento? Também não adianta achar que ele vai fazer o milagre sozinho.

Ao longo dos últimos anos pude perceber poucas mudanças em meu corpo no sentido de ganho de massa muscular. Apesar de comer bem, buscando alimentos saudáveis e naturais, nem todo mundo consegue esse feito com facilidade. O que falta? Confira as dicas do nutricionista. (Foto: Reprodução/O Livre)
“A pessoa que é magra tem aquela falsa impressão que pode consumir todo tipo de produto industrializado que existe. Mas muitos deles não são benéficos ao nosso organismo”, destaca Gustavo Soares. “Quantos magros existem por aí com hipertensão, diabetes, que já foram parar no hospital por causa de um infarto?“, ele questiona.

Comer mais, mas quanto?
De fato, eu, na condição de magro que quer ganhar peso, estou um pouquinho mais “liberado” a comer comidas super calóricas, como pizzas, lasanhas, pães. Mas isso não significa que não tenha que seguir um plano alimentar. E acreditem, comer mais do que estamos acostumados, para ganhar peso, pode ser tão difícil quanto comer menos, para emagrecer.

E a verdade é que só quem pode definir o quanto é esse “comer mais” é um profissional da nutrição. Gustavo explica que o começo de tudo é saber o quanto o seu corpo gasta de calorias só para sobreviver.

“Vamos supor que você tenha um metabolismo de 2,5 mil calorias. Isso é o que o seu corpo precisa para sobreviver. Então, se a ideia é ganhar peso, vamos adotar uma dieta hipercalórica em relação a sua base”, explica Gustavo.

E é aí que entra a questão dos exercícios físicos. Se você faz alguma atividade – e o tipo de atividade também precisa ser levado em conta – seu corpo vai precisar de mais calorias para ganhar peso.

Hoje posso me considerar uma pessoa com sinais de sedentarismo. A atividade profissional toma muito do meu tempo e disposição. Mas cresci praticando esportes e isso pode ter contribuído para que, atualmente, meu metabolismo continue, como é comum se ouvir por aí, “acelerado”. Em outras palavras, é bem provável que, para ganhar peso, eu tenha que consumir uma quantidade ainda maior de calorias do que as que já estou ingerindo.

Afinal, e os suplementos?
Dentro desse contexto, os suplementos, como o whey, podem me dar uma forcinha. Mas o nutricionista alerta: eles são caros e tudo que tem dentro deles pode ser encontrado na comida do nosso dia a dia. A diferença é a concentração desses nutrientes.

“Existem pessoas que terão que fazer o uso desses suplementos porque a vida é muito corrida ou ela não consegue ingerir uma grande quantidade de alimentos ‘normais’. Então, ela precisa do suplemento para ingerir tudo que é necessário naquele dia”, explica Gustavo.

Em resumo, os suplementos são práticos porque não precisam de um preparo prévio e podem ser carregados com facilidade para qualquer lugar. Eles também têm em uma dose relativamente pequena grandes quantidades de nutrientes concentrados. Mas se você é uma pessoa que gosta de comer e tem tempo para isso, eles podem ser dispensados.

Esmaga que cresce
Por fim, Gustavo me disse uma coisa que eu, confesso, ainda tinha esperança de não precisar ouvir: se são músculos mais saudáveis e um organismo mais resistente no geral o que eu quero, sim, eu vou ter que fazer musculação.

“Se seu objetivo é só ter uma melhor qualidade de vida e não um corpo definido, só a alimentação resolve. Mas se você pensa em conseguir um determinado tipo de corpo, precisa de uma atividade física em conjunto. Não tem outro jeito”, ele pontua.

E encontrar a atividade física perfeita, ou seja, aquela que vai te dar o resultado que você busca e ainda te fazer sentir prazer enquanto a pratica é um assunto para outro texto. Eu mesmo ainda estou na fase de experimentar de tudo um pouco até encontrar o caminho correto para mim.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *